CONVICÇÕES PEDAGÓGICAS

O Fracasso do sistema de ensino tradicional no Brasil

Tempo estimado: 12'

Objetivos

 

Os objetivos deste Nano-Curso são: 

  • Conscientizar sobre a situação atual do sistema educacional no Brasil

  • Incentivar a busca pela inovação, por práticas eficazes da educação

  • Possibilitar um momento de reflexão, abrindo espaço a mudanças e novas influências

Sugerimos que você reveja esses objetivos ao concluir o curso!

Introdução:

Começando do zero

 
 

Exercício de Mindfulness:

Harmonía

Fracasso do sistema - Harmonía
00:00 / 00:00
 

Vídeo conceitual

É a hora do show

No vídeo você vai entender porque o nosso sistema educacional precisa das mudanças propostas pelo Vivadí. Inspire-se também nos nossos fundadores e especialistas e nos seus pontos de vista sobre a aquisição do inglês como segunda língua.

Leituras

Alimentos para o conhecimento

 

Frases

Mural das citações

 
“Sempre há o que aprender, ouvindo, vivendo e sobretudo, trabalhando, mas só aprende quem se dispõe a rever as suas certezas.”
- Darcy Ribeiro
 

Apelo à ação

Na hora H

Reserve um dia do mês para observar a prática de algum colega de trabalho. Faça isso como forma de auto-conhecimento e crescimento profissional, sem tom de avaliação,.

Anote os detalhes que geralmente são problemáticos ou que passam despercebidos na aula, pensando em estratégias e alternativas que poderiam ajudar a inspirar práticas diferentes. Compartilhe e cresça junto com seu colega de trabalho, sempre que houver intimidade profissional!

Lembre-se de fazer os exercícios antes de observar alguma aula, isso vai te ajudar muito.

 

Resumo

Em poucas palavras

No Brasil o sistemas de ensino é dominado por indústrias editoriais. Atualmente você pode perceber que a maioria das escolas tem um material guiado por livros didáticos fornecidos por editoras.

Com isso, a nossa cultura exige uma educação pautada em produção de conteúdos,  traduzida em livros, atividades, tarefas. Há uma grande exigência em mostrar o nosso conhecimento através de muitos desses materiais.

Explicaremos como o nosso país tem sofrido consequências por causa do seu posicionamento em relação à educação, principalmente quando se trata do inglês.

Conforme a educação tradicional, o sucesso está relacionado com o melhor resultado quantitativo. Avaliamos e somos avaliados, falsamente, através de conteúdos memorizados, que carecem totalmente de utilidade. Os professores saem da sala de aula satisfeitos com uma turma que gasta seu tempo pintando folhas, rabiscando cadernos e repetindo frases que não surtem efeito real .

 

Quais são as consequências?

  • Não há interesse qualitativo. Há toxicidade nos relacionamentos através de livros didáticos, no intuito errôneo de exigir produção para a aprendizagem. Na verdade essa produção está destinada a cumprir expectativas alheias.

  • Produzimos muito, sem eficácia. Por isso não obtermos resultados reais. Estamos cômodos com o fracasso, um fracasso que passa desapercebido já que parecemos tão “produtivos”

  • No final, e se os alunos dependem apenas das escolas e dos materiais fornecidos pelos programas editoriais, só uma pequena porcentagem deles vai falar e usar o inglês de forma genuína.

 

Queremos quebrar o círculo vicioso:

  • Isso se repete e poucos decidem cortar pela raiz.  Cresce o número de institutos de línguas e, simultaneamente, as escolas deixam de se responsabilizar e não assumem mais esse papel.

  • Surge uma desigualdade social: só aprende inglês quem pode pagar, seja numa escola de elite, num intercâmbio ao exterior ou num curso interminável, caro e raramente eficaz.

 

Nossa proposta é construir um círculo virtuoso:

  • Não vamos nos acomodar. Vamos quebrar o círculo vicioso que há na educação brasileira.

  • Os professores deixarão de ser escravos dos livros. (imersão profunda)

  • A produção terá um propósito (produção autêntica e significativa)

  • Se invertem os papéis, há co-responsabilidade na educação (frequência)

  • Seremos acessíveis, baratos e eficazes;

 

Auto-avaliação

Se olhando no espelho

Só você vai poder identificar quais foram os conceitos que aprendeu neste Nano-Curso. Você está convidado a fazer uma auto-avaliação.

1. Selecione as atitudes que você já tomou ao dar uma aula de inglês
2. Selecione as dúvidas que você tem sobre as suas aulas
3. Selecione como você já se sentiu ensinando inglês

4. Reflita sobre as respostas das atividades 1, 2 e 3:

a. Quais são as minhas prioridades quando estou na sala de aula?

b. Estou atento ao desenvolvimento verdadeiro e integral dos meus alunos?

c. Durante a aula, estou realmente confiante no meu trabalho e nos meus alunos?

5. Pense na sua criança ou numa pela qual sente muito carinho. Selecione 3 características ou habilidades que você desejaria para ela

6. Com tudo isso em mente, reflita:

 

a. Como educador, o que faz sentido para você na sala de aula?

b. Que tipo de influência você quer exercer sobre uma criança?

Responda:

Como posso atingir os objetivos que desejo usando o inglês como principal fio condutor da aula?

Acompanhe pelas redes
  • Gris Icono de Instagram
  • Gris Icono de YouTube
  • Gris Facebook Icono

Rua Booker Pittman, 163

Morumbi, São Paulo – SP
CEP: 04711-030

+55 11 94925-5796

contato@vivadi.com.br